PARATY

Passear pelo Centro Histórico de Paraty é entrar em outra época, onde o caminhar é vagaroso devido ao calçamento de pedras “pés-de-moleque” das ruas. Os cerca de 30 quarteirões do bairro são repletos de belíssimas construções dos séculos XVII e XIX, e pelas ruas de pedra irregular circulam, a pé (os carros apenas podem circular pelas vias que fazem limite com o Centro: Patitiba, Domingos G. de Abreu, Aurora e Rua Fresca), turistas do Brasil e do mundo inteiro, atraídos pela beleza da arquitetura típica do Brasil Colônia.

As ruas foram todas dispostas do nascente para o poente e do norte para o sul. Não tem nenhuma delas reta, visando a defesa da cidade: os atacantes vindos do mar não conseguiriam ver se tinha alguém esperando no final da rua.  A presença das águas, com a invasão das marés na lua cheia, a cultura do café e da cana, o porto e seus piratas e a maçonaria determinaram o traçado do Centro Histórico de Paraty.

Conta a lenda que as “sinhás” (senhoras) da época, para evitar que os escravos olhassem para dentro das casas a través das janelas muito baixas, pediram colocar pedras irregulares (pé de moleque) no calçamento, assim eles deveriam olhar para baixo evitando quedas e tombos.

Os casarões e sobrados foram requalificados como pousadas, restaurantes, bares, galerias de arte, lojas de artesanato e museus, em meio a apresentações de músicos populares, teatro, eventos e artistas de rua. À noite, a animação fica por conta dos bares com mesas na calçada e música ao vivo.
Pequenas ou extensas, selvagens ou badaladas, com águas cristalinas em tons de verde e azul: conhecer as praias paradisíacas de Paraty é um dos passeios mais procurados, além de ser absolutamente imperdível. Com seu litoral extenso e recortado, Paraty integra a chamada Costa Verde do Rio de Janeiro.

SUA NATUREZA

Em cerca de 300 praias de beleza incomparável é possível praticar esportes náuticos e atividades como vela, canoagem, pesca esportiva, surfe, mergulho, caminhadas, divertidos passeios de saveiro ou requintados e exclusivos passeios de lancha.

As praias ficam afastadas da cidade e a melhor maneira de conhecê-las é fazendo um passeio de barco, incluindo Jurumirim, Vermelha, da Lula, da Conceição e Da Velha. Quem busca praias desertas deve optar pelos passeios que seguem para Paraty-Mirim, Saco do Mamanguá, Cajaíba, Martim de Sá e Ponta Negra. Para apreciar alguns dos cenários mais bonitos da região, como a rústica praia do Sono e as piscinas do Caiaxadaço, visite a vila de Trindade.

As montanhas e cachoeiras de Paraty são um belo convite para se aventurar e desfrutar de locais de esplêndida beleza, mirantes, córregos, praias, maravilhosas cascatas, quedas d’água e piscinas naturais.

Os tradicionais e imperdíveis passeios de jeep 4×4 podem ser contratados nas diversas agências da cidade, e normalmente incluem visitas a cachoeiras, alambiques (com degustação de cachaça) e paradas para almoço (opcionais).

Fonte: paratyonline.com